sexta-feira, 18 de janeiro de 2008

Foco: sufogo

O nome é “incendiária das horas” e tudo o mais ou menos de Bandeira que há nela - o que nos deixa em dúvidas, sempre em dúvidas quando nos deparamos com um texto seu.

O furtado dessa vez, pois, é de lá. Seu nome, diga-se, acho que é “coisa”, pelo seguinte motivo: é um poema, parte primeira do que chamou-se de “Três”, mais adiante esclarecido como “Três coisas diferentes, vomitadas cada uma a seu turno” (guardem o vômito). A nós nos interessa, portanto, o primeiro turno: o em versos – sem métrica, com pouca rima e muita dor.

Citado o cânone, vale dizer que vontade de listar o quanto há do pernambucano em tais versos exclui-se logo aqui. A incendiária é ela, por si. Como nesses versos que me parecem ter gosto de arrependimento, que se quer farsa de destino:

-------Sufoco da vida escolhida
-------Se é que escolhida

Seria dor? Dor-doçura (“dói de doçura”) ou dor azeda ("ou de vinagre") então? São os braços da bolsa-vida; ou... não, é muito mais que isso, o poema é um tudo!

Pois então agora vem à tona mais uma vez a poeta, e querendo vomitar de novo para este espaço sideral. Mas o vômito vem pintado de um verde-botânico, ainda que sem flores: onde esperamos o revólver, vem o calmo coqueiro; e a poeta quer engolir o choro.

-------Alguém aceita selar esse segredo
-------que confesso gritando?

Depois dessa, de ouvidos dilacerados, sentidos de aliterações, seguimos pelo percurso-poema até termos os olhos feridos.

Queria o poema não ser visto?

Quem sabe... Para mim há muita coisa ocultada sob suas dezessete faces inevitavelmente drummondianas. Muita coisa ou nem – apenas alguém em casa comendo baratas.

6 comentários:

Incendiária das horas disse...

Ah... que gostoso e estranho ver falar de um dos meus escritinhos! L.P, você tem um futurão lindo pela frente! No que depender de ajudar e (mais ainda) de torcida... Já foi.

Obrigada e um beijão!

Mésmero disse...

Nem conhecia essa poetisa aí.

Vou adicioná-la em meus favoritos.

Disguiser disse...

Muito interessante Lucas. Fui direto ao "sufogo" da incendiária das horas ler na íntegra. Muito bom. Para além do "Três". A exemplo a paródia interessantíssima: "Pôr toda minha pica [fez-se nino]"
Legal incendiar dessa forma! rs

Disguiser disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
l. p. disse...

É isso aí, Josely e Luiz!

feluzan disse...

juro q fiquei com preguiça de ler tudO!